Para tramar um 2008 feliz

Ao celebrar o ano de seu lançamento, Caderno Brasil propõe medidas concretas para continuar construindo, na internet, um espaço de reflexão sobre as ações transformadoras autônomas e o pós-capitalismo

Foi um ano memorável, para Le Monde Diplomatique no Brasil. Em agosto, concretizou-se o velho plano de dar ao jornal, presente desde 1999 no país, a materialidade de uma edição impressa. Com cinco números publicados, ela já criou personalidade própria. Suas matérias de capa debatem quase sempre temas brasileiros ou latino-americanos; seu desenho e ilustrações refletem a força e criatividade da tradição brasileira de artes gráficas; aos poucos, formam-se um grupo de colaboradores e um Conselho Editorial.

No mesmo mês, apareceu a série de livros de bolso temáticos. Agora em periodicidade trimestral, e novo formato, ela recupera o papel cumprido pelos Cadernos Diplô: debater em profundidade temas cruciais; resgatar texto especialmente inspirados do acervo do jornal; associá-los a artigos inéditos de colaboradores brasileiros.

Em 10 de outubro surgiu, na edição internet, o Caderno Brasil. A energia que o move é a mesma que alimenta Le Monde Diplomatique em todo o mundo. Ela convida a investigar, sem concessões ao superficialismo ou ao panfleto, os fenômenos que movem a sociedade; e a explorar, em especial, os pontos em que as engrenagens da ordem hegemônica são mais frágeis, e podem ser paralisadas.

A internet, porém, não é apenas um meio alternativo. Ela está permitindo que a narrativa do tempo que vivemos seja feita por uma imensa diversidade de observadores e agentes — de blogueiros e usuários do YouTube, Fricks, Wikipedia e outras pelataformas que existem ou surgirão a usuários de celulares que os usam para mobilizar a sociedade. Ela permite incorporar os leitores às várias etapas de produção do jornal — da pauta à pesquisa e à própria produção e crítica dos textos. Ela vai revolucionar, num futuro próximo, o próprio caráter das publicações e o modo de editá-las. O Caderno Brasil está disposto a encarar este desafio.

Anúncios

7 Responses to “Para tramar um 2008 feliz”

  1. Bom-dia!
    A diversidade de olhares sobre cada tema, possibilita uma análise mais abrangente do cenário e possibilidades de soluções ou ao menos, propostas para a sociedade brasileira. Assim, a criação do Carderno Brasil constituiu um bom espaço para reflexões e promoção de políticas públicas e atitudes, principalmente para os dirigentes públicos, sejam estatais ou privados. Parabéns e sucesso para a equipe.
    Maury Cantalice

  2. Muito bom ter um espaço onde possamos obter temas relevantes no estuda da Geografia. Parabens e desejamos exito para sua equipe.

  3. Sou estudante de relações internacionais e fui influenciado por uma ilustre professora a ler o Le Monde Diplomatique, por ser um jornal voltado à política internacional, sendo assim, uma ótima leitura. Depois de lê-lo, percebi a importância da discussão dos temas discutidos pela revista. Já mandei uma sugestão para a reitora da faculdade para fazer a assinatura da Le Monde Diplomatique Brasil.
    Agora posso dizer que encontrei uma revista interessante para ler.

  4. Boa Tarde !
    Em função do meu envolvimento ( em tempo integral e até o pescoço ) que começa toda segunda-feira das 7 às 22 horas e vai até domingo, posso lhes adiantar que encontrei na Le Monde Diplomatique Brasil o que estava à procura à muito tempo.

    Falou e disse !!!

  5. Olá!
    Acho “Le Monde…” sensasional!!! Sou estudante de Administração e já divulguei na “sala de café” (virtual), além de todos os meus contatos pessoais. Informações de boa qualidade deve ser compartilhada com o maior número possível de pessoas, visando formar pensadores críticos, não é mesmo?
    Parabéns!!!

  6. Caríssimo(a)s,
    Espero que apreciem.
    José Antônio

    Nossos amigos

    Uma andorinha plana, benção do amor
    Com o vento brinca, brinca, brincou
    Biguás em bando voando, oô
    Avistam o boeing que passa, passou.

    Meus olhos verdejam de paz, proteção
    Leque de galhos, folhas, árvores, irmãs, irmãos
    E a cigarra canta que canta na primavera
    Que o céu, de tarde doce, doce, ilumina o tempo, ilumina a era.

    Uma estrela que brilha, brilha, nos olha, maravilha
    Suave a garça sobre o Itapõa passa, voa, olha
    E esse silêncio que vejo, que fala, que cala
    Que ouço, que ouço, que embala
    É o coração, o coração, que exala.

    E agora, na rua, criança, criança, brincando
    Atrás da bola, suando, gritando, driblando
    A alegria chegou, chegou, iluminou
    Um pombo, beija-flor, andorinha, voou.

    José Antônio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: